segunda-feira, 19 de julho de 2010

Faz um puta frio lá fora...



"...Eu vou embora sozinha. Eu tenho um sonho, eu tenho um destino, e se bater o carro e arrebentar a cara toda saindo daqui continua tudo certo. Fora da roda, montada na minha loucura. Parada pateta ridícula porra-louca solitária venenosa. Pós-tudo, sabe como? Darkérrima, modernésima, puro simulacro. Dá minha jaqueta, boy, que faz um puta frio lá fora e quando chega essa hora da noite eu me desencanto. Viro outra vez aquilo que sou todo dia, fechada sozinha perdida no meu quarto, longe da roda e de tudo: uma criança assustada."

(Caio Fernando Abreu, Dama da Noite)




Caio Fernando Abreu me emociona fácil, fácil e eu adoro este conto por me identificar em várias passagens com esta mulher porra-louca e solitária que vaga pela noite em busca do verdadeiro amor, que vive fora da roda e faz várias reflexões sobre sua dificuldade de se enquadrar às convenções dessa sociedade hipócrita. E de repente, não mais que de repente, um grande amigo chega contando que adaptou o conto para o teatro! Surtei e ele acabou apresentando um belíssimo monólogo em um festival de teatro e eu fui a figurinista da peça. Resumindo: o envolvimento acabou fazendo com que eu decorasse todas as falas e lesse vários estudos sobre o conto Dama da Noite. Mas enfim, lembrei disso agora porque navegando na net cheguei a conclusão de que só nós sabemos no que nos "transformamos" quando estamos sozinhos, porque é na solidão que todas as máscaras caem...  Ainda mais nessa vida digital, em que por trás do mais perfeito sorriso pode se esconder  uma dor sem tamanho. Vocês já repararam como no orkut todo mundo é sexy, lindo, inteligente, culto e sincero?  Só que quando eu me desconecto do orkut e saio para o mundo, onde é que se mete toda essa gente tão perfeita? Sinceramente, não sei... 
É fácil falar, difícil é ser.



Para quem tem sede de conhecimento, eis o conto na íntegra aqui.



2 comentários:

Paulo Braccini disse...

Olá Ana!
Existem momentos e emoções que não conseguimos traduzir com as palavras. Neste momento quero tão somente registrar o meu muito OBRIGADO À AMIGA ... vc é importante para mim ...

Como não nos emocionarmos com Caio e suas verdades não é mesmo?

Não fique triste, existem pessoas legais e autênticas também ...

Adoro estar por aqui ...

bjux

;-)

DEUSA PAGÃ disse...

Oi Ana!! Há muito tempo também não postava....mas não aguentei a pressão mental e retomei também. Esse romance é escrito em tempo real...por isso ´demoro pra postar..ai ai ai ...Mas é assim...parabéns pelo novo visú!! abraços...Deusa Pagã.