segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Eternizando minha paixão pelo Chico Buarque




Fiz recentemente minha décima segunda tatuagem. Já falei sobre essa minha paixão em vários posts aqui no blog Acredito que algo marcado pra sempre em minha pele deve ter uma ligação forte comigo e desta vez não foi diferente. Escolhi escrever um verso da música João e Maria, do Chico Buarque. Nas palavras do próprio, a letra é baseada numa conversa de crianças. Que eu nunca perca essa ingenuidade infantil de acreditar na felicidade...


video



"Agora eu era o herói
E o meu cavalo só falava inglês
A noiva do cowboy
Era você além das outras três.

Eu enfrentava os batalhões
Os alemães e seus canhões
Guardava o meu bodoque
E ensaiava um rock para as matinês.

Agora eu era o rei
Era o bedel e era também juiz
E pela minha lei
A gente era obrigado a ser feliz.


E você era a princesa
Que eu fiz coroar
E era tão linda de se admirar
Que andava nua pelo meu país.

Não, não fuja não
Finja que agora eu era o seu brinquedo
Eu era o seu pião
O seu bicho preferido.

Vem, me dê a mão
A gente agora já não tinha medo
O tempo da maldade
Acho que a gente nem tinha nascido.

Agora era fatal
Que o faz-de-conta terminasse assim
Pra lá deste quintal
Era uma noite que não tem mais fim.

Pois você sumiu no mundo
Sem me avisar
E agora eu era um louco a perguntar
O que é que a vida vai fazer de mim."





Até que a coxa é um bom lugar, ne?! Eu não queria que ficasse  vulgar, coisa de tchuntcha e tal... Mas acho que no fundo a tatuagem e o local dependem mesmo é do estilo e postura da pessoa. 







2 comentários:

queromais1 disse...

não ficou vulgar
ficou lindo
sexy
aliás essa sua cor é algo simplesmente fantástico.

bejos
lindo blog

Anônimo disse...

texto bonito sem apelar assim que tem que ser
e outra coisa nossa seus pés são lindos pernas também parabens professora .
pés perfeitos .