quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Sobre a espera

"Esquisito é que as uvas cor-de-rosa sempre eram as últimas a amadurecer. Desde dezembro, ficava todo mundo de olho nelas, na maior impaciência. Lá pelo Natal, amadureciam as pretas. As brancas só amadureciam no meio de janeiro (...) Mas as cor-de-rosa... Meu Deus, como as diabas demoravam: só na altura do Carnaval. Isso que todo dia a gente cuidava. (...) 



Outra coisa que eu penso quando me lembro daquelas uvas cor-de-rosa é que, na vida, as coisas mais doces custam muito a amadurecer."
 Caio Fernando Abreu


Durante muito tempo me questionei o que era pior: o medo do que está chegando ou o desespero pelo que está partindo. Hoje já tenho a resposta e o que vem não me causa mais medo...
Muitos têm medo das mudanças, né?! Eu tenho medo de que coisas nunca mudem.
Mas a espera... ah, essa ainda me angustia! 
Preciso admitir que tenho medo de não cultivar direitinho, acabar passando do ponto e apodrecer. Só que a vida é um risco. O que se há de fazer???

2 comentários:

Ludmilla disse...

A mim também, Gabi.

LuH disse...

O Caio é fenomenal!

quanto á doçura das coisas mais demoradas

"Tudo quanto é velocidade não será mais do que passado, porque só aquilo que demora nos inicia."
Rainer Rilke

Bjo