terça-feira, 24 de março de 2009

Educação e politicagem

Governadores que entraram na justiça contra o piso nacional dos professores:

Rio Grande do Sul - Yeda Crusius (PSDB);
Ceará - Cid Gomes (PSB);
Santa Catarina - Luís Henrique (PMDB);
Mato Grosso do Sul - André Puccinelli (PMDB);
Paraná - Roberto Requião (PMDB).


(Nenhum professor deveria votar neles. Aliás, ninguém deveria votar neles, pois quem não valoriza a educação não vai valorizar nada, pois ela é a base de tudo, né?)




** Remuneração do Magistério Público Estadual – Jornada de 20 horas - Salário inicial
Levantamento - Conselho Nacional das Secretarias de Educação, em 2007
- Na ordem de valores:


Acre R$ 1.498,00
Maranhão R$ 1.201,11
Tocantins R$ 1.010,00
Amazonas R$ 950,95
São Paulo R$ 863,84
Distrito Federal R$ 827.42
Sergipe R$ 818,40
Mato Grosso do Sul R$ 814,60
Mato Grosso R$ 723,31
Paraná R$ 665,23
Bahia R$ 648,79
Roraima R$ 644,89
Santa Catarina R$ 579,28
Rio Grande do Norte R$ 578,66
Alagoas R$ 550,40
Goiás R$ 542,34
Rio de Janeiro R$ 540,65
Rondônia R$ 518,62
Rio Grande do Sul R$ 504,20
Paraíba R$ 450,84
Pará R$ 370,79
Piauí R$ 369,81
Pernambuco R$ 369,60
Minas Gerais R$ 328,88

Link aqui.


(Eu não podia deixar de chamar a atenção sobre este problema aqui, né?)

2 comentários:

C. disse...

Educação, que é a base de TUDO, no Brasil não é levada em consideração, mtos dos nossos problemas seriam resolvidos se nossos politicos tivessem investido realmente na educação, em boas escolas e professores capacitados.

www.casadobesouro.blogspot.com

Mari disse...

Meu Deus, no Rio é uma miséria! Como esse país quer ir para frente?