quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Mulher vulgar?



FOLHETIM

Se acaso me quiseres
Sou dessas mulheres
Que só dizem sim

Por uma coisa à toa
Uma noitada boa
Um cinema, um botequim

E, se tiveres renda

Aceito uma prenda

Qualquer coisa assim Como uma pedra falsa
Um sonho de valsa
Ou um corte de cetim

E eu te farei as vontades Direi meias verdades
Sempre à meia luz
E te farei, vaidoso, supor
Que é o maior e que me possuis

Mas na manhã seguinte

Não conta até vinte

Te afasta de mim
Pois já não vales nada
És página virada

Descartada do meu folhetim
(Chico Buarque - 1977-1978)
Adoro essa música, muitos julgam apenas pelo início da letra que trata-se de uma mulher vulgar, mas eu discordo disso e a vejo como alguém que apenas arrisca ser feliz, tentando deseperadamente encontrar sua felicidade em cada homem que cruza seu caminho, mas que tem medo de sofrer e não se entrega de verdade. Daí, vai se divertindo com os homens, dizendo sim sem medo de parecer fácil, pois tem pressa de ser feliz.

Mas a interpretação abre múltiplas vertentes, principalmente em textos que não são prosa, né?

E aí, o que vocês entendem da letra?

10 comentários:

Lucia Cintra disse...

Eu ja interpretei diferente. Nao acho que ela seja vulgar e nem que esteja procurando alguem com quem ser feliz.

Acho que ela so esta curtindo a vida e as pessoas, sem querer compromisso nenhum e eh honesta a respeito. Bjos

ILHA DE LESBOS disse...

A mulher quando é sincera:
dizem que é louca.
A mulher quando é amorosa demais:
dizem que é vulgar.
A mulher quando é limitada:
dizem que é infeliz.
A mulher quando é preocupada com a casa e marido:
dizem que é traída.
A mulher quando é traída:
dizem que é mais uma.
A mulher quando se revolta:
dizem que é violenta.
A mulher quando trabalha fora:
dizem que tem um amante.
A mulher quando tem uma amiga:
dizem que sua amiga é a amante:
(eu tenho várias amigas!)
E te digo:
sou revoltada, sou louca, já fui traída, trabalho muito, só um pouco limitada, tenho muitas amigas rsr!!!
E isso é o que importa...ser feliz e ir atrás da felicidade até o fim! Principalmente quando ela não bate à sua porta.

DEUSA PAGÃ disse...

uau! felicidade é tudo...
vamos atrás dela né? isso não é
ser vulgar nunca...
bjooo, Gabi!

Cynthia disse...

É apenas uma mulher procurando a tão sonhada felicidade... ;)

Ah, te premiei! Ve la no meu blog!

Beijo!

~ a Juh! disse...

Eu interpretei como sendo uma pessoa que não se importa com o que os outros dizem e que aproveita o que tem que aproveitar da vida e não desperdiça oportunidades. =)

Obrigado pelo selo, queridaa! Amei *-*

Como passou de festas?

Tem presente pra vc lá no meu blog ;D

Beeeeeeeeijos

Talita do Vale disse...

Não entendo que ela esteja procurando a felicidade e nem que seja vulgar,nem tanto.

O que ela quer é satisfação, se sentir desejada(amada não, "Por uma coisa à toa /Uma noitada boa).

"Te afasta de mim /Pois já não vales nada /És página virada"
Depois que ela consegue o que quer, já não tem prazer.

Acho que é típico de quem não encontra a alegria em nada e tenta ter momentos bons pra se consolar...

;*

Haydée Borges disse...

Eu já desisti de tentar entender letra de música e poesia. A interpretação depende mais da mente interpretante do que da mente codificadora da mensagem. Ou não? Sei lá!

Rafaela. disse...

Tenho dificuldade em avaliar as coisas de outra percepção além da minha; normalmente eu diria que é uma mulher vulgar, sim. Seu comentário sobre o folhetim me lembrou um livro: "Cem escovadas antes de ir para a cama". A autora era tecnicamente uma menina vulgar, que no fundo procurava alguém, tinha pressa de ser feliz e acabava sendo usada pelos homens. Vejo um certo quê de vulgaridade até hoje, mas no fundo, a vulgaridade que muita gente vê, inclusive eu, pode ser como você disse, uma busca desenfreada pela felicidade.

Balinha disse...

Todas, mesmo as vulgares estão procurando a felicidade, como qualquer ser humano.

Mas algo que é vulgar para mulher deveria ser para homens também, como não é, o que é uma mulher vulgar?

Acho que o conceito de vulgaridade deveria ser bem mais aberto, pois o que parece ser vulgar muitas vezes é somente uma mulher vivendo exatamente como ela quer.

Bala Salgada
www.bsalgada.blogspot.com

dalailam disse...

Não penso que a letra fale de uma pessoa que vulgar,ou que está em busca de algo.Acho que ele faz uma homenagem a profissional mais antiga do mundo: A prostituta.