segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Desvendando problemas de autoria

Bom, como no post anterior eu citei uma frase atribuida ao Dráuzio Varela, achei legal comentar outros casos de problemas de autoria... Sei que será uma gota no oceano, porque os textos se multiplicam na net com o nome do autor errado, mas pelo menos quem entrar aqui vai saber um pouco sobre os casos que já foram desvendados...
Eu detestaria escrever um texto e ele circular por aí como se fosse de outro, hehe!
E para começar vou citar um texto que amo, que atribuem a Jorge Luis Borges:

INSTANTES

"Se eu pudesse viver novamente a minha vida, na próxima trataria de cometer mais erros.

Não tentaria ser tão perfeito, relaxaria mais.

Seria mais tolo ainda do que tenho sido, na verdade bem poucas coisas levaria a sério.

Seria menos higiênico.

Correria mais riscos, viajaria mais, contemplaria mais entardeceres, subiria mais montanhas, nadaria mais rios.

Iria a mais lugares onde nunca fui, tomaria mais sorvete e menos lentilha, teria mais problemas reais e menos problemas imaginários.

Eu fui uma dessas pessoas que viveu sensata e produtivamente cada minuto da vida, claro que tive momentos de alegria.

Mas se pudesse voltar a viver, trataria de ter somente bons momentos.

Porque, se não sabem, disso é feita a vida, só de momentos, não percas o agora.

Eu era um desses que nunca ia a parte alguma sem um termômetro, uma bolsa de água quente, um guarda-chuva e um pára-quedas. Se voltasse a viver, começaria a andar descalço no começo da primavera e continuaria assim até o fim do outono.

Daria mais voltas na minha rua, contemplaria mais amanheceres e brincaria com mais crianças, se tivesse outra vez uma vida pela frente.

Mas já viram, tenho oitenta e cinco anos e sei que estou morrendo."


Texto lindo, mas é de autoria desconhecida... Saibam que ele não é de Jorge Luís Borges, como afirmam alguns.

Tirei do site: http://www.revista.agulha.nom.br/autoria.html umas informações legais. Vale a pena visitar
.


Eis a lista dos principais

  1. No caminho com Maiakóvski, que não é de Maiakóvski, mas seria de Martin Niemöller, um pastor luterano, mas é de Eduardo Alves da Costa

  2. José Nêumanne Pinto comenta o assunto

  3. Betty Vidigal: Pingo no i de Instantes, indevidamente atribuído a Borges... e também a Nadine Stair

  4. Instantes, que não é Borges... nem de Nadine Stair

  5. Marionete, que não é de García Márquez

  6. Procura-se um amigo, que não é de Vinicius de Moraes

  7. Ter namorado, que não é de Drummond

  8. Orgulhosa, que não é de Castro Alves

  9. Não te amo mais, um poeminha para ser lido de cabeça para cima e de cabeça para baixo, que não é de Clarice Lispector


Acrescento "Só os idiotas são felizes", de Ailin Aleixo, que cismam em dizer que é do Arnaldo Jabor.
Bem, faço estes trabalhos de pesquisa às vezes porque se tem algo que me emputece é o cara escrever um texto e outro ganhar fama, por isso estou sempre confirmando autorias.

Boas leituras!

11 comentários:

Guilherme Santos disse...

legal seu blog
parabens

abraços

Lucas Conrado disse...

Oi Ana. Agradeço pelo comentário. Sim, Divinópolis é terra da Adélia Prado.
Você se importa de eu comentar seu texto amanhã? É compromisso que volto aqui pra ler seu texto.
bjs moça!

Biel, o Bardo disse...

gabi... eu que fico escrevendo por ai acharia realmente mto chato navegar e achar um texto meu descreditado... mas sao coisas da net... consquencias...
ja estou providenciando minha visita ao cartorio para registrar tudo! levarei ate meus pequenos guardanapos de anotaçoes momentaneas! hehehhe

outro!!

depois eu comento do texto pq preciso mesmo ir dormir agora.

DEUSA PAGÃ disse...

hhahahahahahahahahaha
só um pouquinho....
ah! vota lá na enquete...
abração.

Kaka disse...

Não conhecia esse texto, achei lindo, pois penso da mesma forma o momento é algo que deve ser aproveitado ao máximo nunca espera nada para o amanhã se pode ser feito no exato momento.

Mr. e Mrs. Ironia disse...

Hum!! Assunto bárbaro este, o que tem de citações por aí, onde se aplicam um autor diferente para as palavras...

Ainda mais com esta doença do trechinho, presente em profiles de orkut e mensagens pessoais do msn [isso dá um bom post lá no Causa! Obrigado pelo dica! hehehe]

Mari disse...

Eu recebo muitos no e-mail e a maioria vem como se tivesse sido escrito por Arnaldo Jabor.

ALGUÉM disse...

Direito autoral é muito sério mesmo. Escrevo sobre tudo, por exemplo...E a mágoa seria grande ver um texto ou poesia criados por mim com outra autoria. Abraços.
Vou te perseguir agora.

michele do carmo disse...

hummm
eu errei uma autoria esses dias... e o neto do verdadeito autor veio me puxar a orelha. mas foi bom que pude consertar o engano.

; )

Cara Pálida disse...

Realmente é a pior coisa, você escreve um texto legal e outra pessoa ganha a fama com um texto teu! Em relação ao texto que você colocou eu gostei muito, não conhecia!

PequenAprendiz disse...

Olá AnaGabi!
Tô aqui curtindo minhas férias, mas resolvi dar uma passadinha pra matar a saudade hehe

Então, sobre o seu post, é impressionante como essas mensgens se propagam rapidamente pela net. Eu mesma já postei alguns artigos que dizem ou não ser do Jabor. É um pena não ser respeitada a autoria.

Muio obrigada pelo seu carinho!

Feliz Natal moça!

P.S.:Lindíssima na foto!

bjos