domingo, 16 de novembro de 2008

Meu amigo poeta

Divulgando uma produção de meu amigo Sato, hehe!


Meu espelho

Brilho eterno
Olhos guardam vozes
Corpo consumido pela censura
Pela metade
Reflexo de sexo forjado
Cópia convexa
Sou forma simétrica do poema
Eu, meu espelho

Gestos denunciam
Pensamentos indigestos
Não me absorvem
Ás costas um quarto infinito
Com dedos intocáveis
Beijo o rosto

Sem senti-lo, sem sentidos
Amor de mim pra mim mesmo
Fetiche non sense
Excita-me persona
Então, canibalizo-te

Eu, meu espelho
Abraço não há
Há imagem flagrada
Pelo tempo
Pelo choque
Pelo esquecimento
Uma sombra que permanece em mim

Eu, meu espelho
Espírito latente
Contra - luz
Disposto a vagar
Um velho preso
A mil lenços amarelos
Recobrem de luzes orientais
O espelho sem face

Cantarolo, acordo a solitude
E nenhum vento entoa
Meu canto, meu espelho

(Cleisson Sato – 31.01.2008 – 12h30)



Formado em comunicação, ele flerta com a Literatura e sempre me deixa babando quando manda os emails com suas produções para eu ler e dar minha opinião. É uma das poucas pessoas que invejo - acho que ele nem sabe disso!
Nas palavras de Laura Nogueira, estudante de Letras da UFPA em Belém, é um poema pessoal e universal, especialmente quando joga com espelho-imagem-verdade-ser. Como diz o Vicente Cecin, quanto mais o homem reflete a si mesmo na arte, e se aprofunda na própria alma, mais reflete toda a humanidade. Há também uma sensualidade ácida, embate poético assimetria de um ente que paradoxalmente é a 'forma simétrica de um poema'.

Crítica bem feita... Achei esse poema bem visceral, sabe? Tem essa coisa interior, do descobrir-se, do espelho... que sao metáforas lindíssimas e bem atuais num mundo em que as pessoas não se preocupam com o ser e evitam ao máximo os conflitos.


Boa semana!

6 comentários:

Man disse...

Linda a poesia!

Parabens pelo blog

Brutal Rock
http://brutalrock.blogspot.com/

DEUSA PAGÃ disse...

OI ANA!!! O TEXTO É MEU SIM...
VOU ATUALIZANDO DE DOIS EM DOIS DIAS, AOS POUQUINHOS, RSRSRSRS
ESPERO QUE GOSTE.
ABRAÇÃO, DEUSA PAGÃ.

fela_geo disse...

muito bom o poema

Veiga disse...

mt bonito...

†YaGo-SaN† disse...

mas lembre-se, no espelho é tudo invertido... ;D
abraços!

http://wallnosekai.blogspot.com/

Mari disse...

Mto bom, realmente, quanto menos a preocupação com o ser, menos conflitos.